Cleyde Yáconis morre em São Paulo
Publicado em 16/04/2013

 

A atriz Cleyde Yáconis morreu nesta segunda-feira (15), em São Paulo, aos 89 anos.  Uma de suas últimas aparições na TV foi na novela "Passione" (2010), da Rede Globo, como a rabugenta Brígida Gouveia.

O hospital divulgou nota de falecimento, assinada pelo diretor clínico Dr. Paulo Cesar Ayroza Galvão. "A senhora Cleyde Becker Yaconis, 89 anos, faleceu na tarde desta segunda-feira, 15 de abril de 2013, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internada desde outubro de 2012." Ainda segundo a nota, o corpo será velado nesta terça, no distrito de Jordanésia, município de Cajamar, onde será sepultado.

Antes, em julho de 2010, a atriz sofreu uma queda e fraturou a cabeça do fêmur. Ela  passou por uma cirurgia no Hospital Barra D'Or, na Barra da Tijuca, no Rio, e ficou internada durante seis dias.

 

Carreira
Cleyde Becker Yáconis nasceu em 14 de novembro de 1923, em Pirassununga, interior de São Paulo. Foi sua irmã Cacilda Becker quem a levou a São Paulo, em 1950, para trabalhar no Teatro Brasileiro de Comédia. No TBC, atuou em peças como "Assim É se lhe Parece", "Maria Stuart", "Adorável Júlia" e "A Morte do Caixeiro Viajante", entre outras.

Ainda no teatro, fez participações marcantes como a prostituta Geni, de "Toda Nudez Será Castigada" e Jocasta, em "Édipo Rei", na qual contracenava com Paulo Autran. Por seu papel "Toda Nudez..." levou o prêmio Molière em de melhor atriz em 1965. Voltou a receber o mesmo prêmio em 1991 por "O Baile de Máscaras" e, em 1993, ganhou o prêmio Mambembe de melhor atriz por seu trabalho na peça "As Filhas de Lúcifer".

Cleyde entrou para a televisão em 1966 e autou em novelas como "O Amor Tem Cara de Mulher" (1966), "Mulheres de Areia" (1973) e "Gaivotas" (1979). Na Globo, atuou em "Rainha da Sucata" (1990) - que está sendo reprisada no canal pago Viva -, "Vamp" (1991), "As Filhas da Mãe" (2001) e "Passione" (2010). Em 2006, teve uma passagem pela TV Record, atuando em "Cidadão Brasileiro".

Em 2003, teve o conjunto da obra celebrado com o Grande Prêmio da Crítica da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e também recebeu o Prêmio Nacional Jorge Amado de Literatura e Arte do Governo da Bahia. Dois anos depois, foi condecorada com a Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura.

CONHEÇA OS TRABALHOS DE CLEYDE YÁCONIS NA TV E NO TEATRO

NOVELAS PEÇAS
1966 - O amor tem cara de mulher 1950 - O Anjo de Pedra
1967 - Éramos Seis 1950 - Pega-Fogo
1968 - A Muralha 1951 - Seis Personagens a Procura de um Autor
1968 - Os Diabólicos 1951 - Ralé
1969 - A menina do veleiro azul 1953 - Assim É (Se lhe Parece)1953 - Assim É (Se lhe Parece)
1969 - Vidas em conflito 1955 - Maria Stuart
1970 - Mais Forte que o Ódio 1956 - Eurydice
1973 - Mulheres de Areia 1957 - A Rainha e os Rebeldes
1974 - Os Inocentes 1958 - O Santo e a Porca
1975 - Ovelha Negra 1960 - O Pagador de Promessas
1976 - O Julgamento 1961 - A Semente
1976 - Um Dia, o Amor 1961 - A Escada
1978 - Aritana 1962 - A Morte do Caixeiro Viajante
1979 - Gaivotas 1962 - Yerma
1980 - Um homem muito especial 1963 - Os Ossos do Barão
1981 - Floradas na Serra 1964 - Vereda da Salvação
1981 - O fiel e a pedra 1965 - Toda Nudez Será Castigada
1981 - O vento do mar aberto 1966 - As Fúrias
1982 - Campeão 1967 - O Fardão
1982 - Ninho da Serpente 1967 - Édipo Rei
1984 - Meus Filhos, Minha Vida 1970 - Medeia
1985 - Uma Esperança no Ar 1972 - A Capital Federal
1990 - Rainha da Sucata 1978 - Os Amantes
1991 - Vamp 1980 - A Nonna
1993 - Olho no Olho 1982 - O Jardim das Cerejeiras
1993 - Sex Appeal 1989 - A Cerimônia do Adeus
1997 - Os Ossos do Barão 1991 - O Baile de Máscaras
1998 - Torre de Babel 1993 - As Filhas de Lúcifer
2001 - As Filhas da Mãe 1995 - Péricles, o Príncipe de Tiro
2004 - Um Só Coração 2002 - Longa Jornada Noite A Dentro
2006 - Cidadão Brasileiro 2005 - Cinema Eden
2007 - Eterna Magia 2006 - A Louca de Chaillot
2010 - Passione 2008 - O Caminho para Meca
  2012 - Elas Não Gostam de Apanhar

 

Voltar para Notícias