Abertura de novas empresas sobe 4% em setembro, diz Serasa Experian
Publicado em 29/10/2014

O Brasil ganhou 174.517 novos empreendimentos em setembro, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas. No mês anterior, 167.809 empresas foram criadas. O aumento é de 4%. Entre janeiro e setembro, o total de novos empreendimentos criados foi de 1.457.956. O número representa avanço de 2,1% em relação ao mesmo período do ano anterior - 1.427.442.

Segundo o indicador, das 1.457.956 novas empresas criadas entre janeiro e setembro de 2014, 72,3% (1.053.609) foram de microempreendedores individuais, 12,1% (176.666) de sociedades limitadas, 10,1% (147.243) de empresas individuais e 5,5% (80.438) de empresas de outras naturezas jurídicas.

Segundo a Serasa Experian, a crescente formalização dos negócios é responsável pelo aumento de microempreendedores individuais, registrado desde o início da série histórica do indicador. Em quatro anos, passaram de quase metade do total de novos empreendimentos (45,9%, em 2010) para 72,3% no último levantamento.

Em setembro, o segmento dos microempreendedores individuais registrou a criação do maior número de empresas: 125.728, contra 121.806 em agosto, crescimento de 3,2%. As sociedades limitadas ficaram em segundo lugar, com a criação de 21.271 empresas, aumento de 4,0% em relação ao mês anterior (20.453). A criação de empresas individuais cresceu 6,5% - 17.744 novas em setembro contra 16.658 em agosto. O surgimento de novas empresas de outras naturezas jurídicas cresceu 9,9% (de 8.892 para 9.774). 

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o número de dias úteis além do usual em setembro deste ano (22 dias) por conta do feriado do dia 7 ter caído num domingo e o crescente movimento de formalização dos negócios no país explicam o crescimento do número de empresas surgidas no mês passado.

Por setor
O setor de serviços é o mais procurado por quem quer empreender: de janeiro a setembro de 2014, 860.180 novas empresas surgiram, equivalente a 59,0% do total. Em seguida, vêm as 460.966 empresas comerciais (31,6% do total) e as 122.711 empresas do setor industrial (8,4% do total).

Nos últimos cinco anos, houve crescimento constante na participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país. O aumento foi de seis pontos percentuais entre os nove primeiros meses de 2010 (53,0% do total) e mesmo período de 2014 (59,0% do total). Já a participação do setor comercial tem recuado nos últimos anos (de 35,6% entre janeiro e setembro de 2010 para 31,6% no mesmo período de 2014). O segmento de empresas industriais se mantém estável.

Por região
O Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 745.791 novos negócios abertos entre janeiro e setembro de 2014 ou 51,2% do total. O Nordeste ocupa o segundo lugar, com 17,9% (261.355 empresas). A região Sul segue em terceiro lugar, com 16,4% de participação e 238.650 novas empresas. O Centro-Oeste registra a abertura de 136.914 empresas e foi responsável por 9,4% de participação, seguido pela região Norte, com 75.246 novas empresas e 5,2% do total de empreendimentos inaugurados.

O Sudeste foi a região que teve maior aumento no número de novas empresas abertas de janeiro a setembro em comparação com mesmo período de 2013, seguida pelo Sul, Centro-Oeste, Nordeste e Norte, que teve a única queda registrada (diminuição de 3,4% nos nascimentos de novas empresas).

Voltar para Notícias