Agência de risco reduz notas de crédito de Itaú e Bradesco
Publicado em 12/05/2015

Do G1, em São Paulo

A agência de classificação de risco Moody's reduziu, em um nível, os ratings de depósito em longo prazo em moeda local de cinco bancos brasileiros, entre eles Itaú Unibanco e Bradesco. Também tiveram suas notas reduzidas o Itaú BBA, HSBC e Banco Votorantim. Foi elevada, por outro lado, a nota do Banco BBM.
 

Segundo a Moody's, as alterações foram determinadas com a conclusão da revisão iniciada pela agência em 17 de março, depois da publicação da nova metodologia de bancos da agência. "No geral", diz a agência, as mudanças "não refletem nem uma melhora nem uma deterioração nos fundamentos de crédito dos emissores afetados".

"Em vez disso, as alterações são uma consequência da implementação de nossa nova metodologia de bancos, que destacou estes emissores como sendo discrepantes positivos ou negativos em seus níveis anteriores de ratings. A Moody's considera que estes emissores estão posicionados de forma mais apropriada nos atuais níveis revisados de ratings", diz a agência em nota.

A agência considerou que os níveis de capitalização ajustados do Itaú, Itaú BBA e do Bradesco "se comparam desfavoravelmente com os pares globais, apesar dos índices de capital reportados, que estão consideravelmente mais fortes, fornecerem reservas consideráveis em relação aos requerimentos regulatórios mínimos no Brasil".

No caso do HSBC, agência apontou a baixa rentabilidade do banco e seu nível baixo de capitalização ajustada. A Moody's observou também que, depois de dois anos de declínio nos lucros e na participação de mercado, o banco reportou perdas líquidas em 2014. Já a redução da nota do Banco Votorantim reflete "a fraca capitalização do banco, elevada dependência de captação de mercado, rentabilidade modesta e risco de ativos relativamente elevado".

A Moody's também manteve a nota de crédito do Banco do Brasil, mas reduziu, de bba2 para bba3, o perfil de risco de crédito individual do banco estatal.

Voltar para Notícias