Habitação pesa, e inflação pelo IPC-S acelera na 3ª prévia de novembro
Publicado em 25/11/2013

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou para 0,67% na terceira semana de novembro, taxa 0,03 ponto percentual acima da registrada na última divulgação, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Dos oito tipos de despesa pesquisadas pela FGV, quatro registraram avanços em suas taxas de variação, com a maior contribuição partindo dos preços de habitação (de 0,78% para 0,85%). Nesse grupo, o destaque ficou com o item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 1,75% para 2,61%.

Também registraram aumento das taxas de variação os grupos transportes (de 0,01% para 0,05%); comunicação (de 0,81% para 0,99%); e despesas diversas (de 0,74% para 0,98%).

Para cada uma destas classes de despesa, vale citar o comportamento dos itens: gasolina (de -0,59% para -0,42%), pacotes de telefonia fixa e internet (de 1,01% para 1,61%) e cigarros (de 1,11% para 1,65%), respectivamente.

Na contramão, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos alimentação (de 0,99% para 0,95%); saúde e cuidados pessoais (de 0,53% para 0,50%); educação, leitura e recreação (de 0,41% para 0,38%); e vestuário (de 0,78% para 0,76%).

Nestas classes de despesa, os destaques partiram dos itens carnes bovinas (de 1,76% para 1,13%); medicamentos em geral (de 0,22% para 0,13%); salas de espetáculo (de 0,67% para -0,15%); e bijuterias em geral (de 1,98% para 1,62%), nesta ordem.

Voltar para Notícias