'Inflação do aluguel' acumula alta de 10,61% em 12 meses, diz FGV
Publicado em 19/11/2015

Do G1, em São Paulo

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), também conhecido como inflação do aluguel porque é usado para reajustar a maioria dos contratos imobiliários, desacelerou para 1,45% na segunda prévia de novembro, depois de avançar 1,86% no mesmo período de outubro.

Com isso, o indicador acumula alta de 9,92% no ano, e e de 10,61% em 12 meses - número acima do teto da meta de inflação do Banco Central, de 6,5%, e do mercado financeiro, que estima para oIPCA uma taxa de 10,04% no final deste ano. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (19) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).
 

Usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que avalia os preços no atacado, perdeu força, passando de 2,63% para 1,88%. A variação dos produtos agropecuários recuou de 3,55% para 2,26% e dos industriais, de 2,27% para 1,74%.

Já o indicador que mede os preços no varejo e também entra no cálculo do IGP-M acelerou da segunda prévia de outubro para a mesma prévia do mês seguinte. De 0,57% passou para 0,78%, com destaque para o grupo alimentação, cuja taxa passou de 0,35% para 0,90%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que também é usado no cálculo mas que possui o menor peso no IGP-M, apresentou variação de 0,29%, contra 0,14% no mês anterior.

Voltar para Notícias